Ombro congelado (capsulite adesiva)

Ombro congelado (capsulite)

Sintomas
 

O ombro congelado, também chamado de capsulite adesiva, causa dor e rigidez no ombro. A condição afeta a articulação glenoumeral (articulação bola e soquete) e ocorre em cerca de 2% da população e afeta mais comumente as pessoas de meia idade. O conceito é de uma articulação normal com incapacidade de movimentar o ombro devido a adesões. A maioria das pessoas tem um ombro muito doloroso e relatam dor constante, incapacidade de dormir em cima do ombro e perda de movimento.
 

Causas
 

As causas do ombro congelado não são totalmente compreendidas. A maioria dos casos ocorre sem uma lesão. Alguns fatores que podem colocá-lo mais em risco para o desenvolvimento de ombros congelados:

Diabetes: o ombro congelado ocorre muito mais frequentemente em pessoas com diabetes, afetando 10% a 20% desses indivíduos. A razão para isso é desconhecida.

Outras condições: alguns problemas associados com ombro congelado incluem hipotireoidismo, hipertireoidismo, doença de Parkinson e doença cardíaca.

Lesão: o ombro congelado às vezes pode se desenvolver após uma lesão no ombro, como uma queda com ou sem fratura.
 

Tratamento
 

Na maioria dos casos (> 80%), o ombro congelado resolve-se com um tratamento conservador. Sem tratamento, o quadro pode durar de 1 a 2 anos. O movimento geralmente retorna ao padrão normal, a perda do movimento permanente raramente ocorre. Uma vez que a capsulite adesiva ocorre em um ombro, normalmente não volta a afetar aquela articulação. No entanto, pode ocorrer no outro ombro. Na maioria dos casos, o manguito rotador está intacto. Devido a isso, uma ressonância magnética raramente é necessária e não está indicada, a menos que os sintomas não estejam melhorando.

As opções de tratamento incluem:

Medicamentos : antiinflamatórios são usados ​​para reduzir a dor e inflamação. Ocasionalmente, os esteróides orais, como a prednisona, também podem ser usados. O uso prolongado deve ser evitado e estes devem ser tomados com alimentos, pois podem afetar o revestimento do estômago. Se alguém tiver algum problema gástrico, o uso do medicamento deve ser interrompido.

 

Alongamento : o principal suporte do tratamento é o alongamento diário. A consistência é a chave da reabilitação (alongamentos de 2 a 3 vezes por dia).

Cirurgia: no caso do ombro congelado não se resolver com o tratamento conservador, a cirurgia é uma opção. Isso geralmente é considerado se os sintomas não estão melhorando após 4 a 6 meses de tratamento conservador.

Faça o agendamento da consulta.

Clínica Pólus 

  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social

As informações desse site tem objetivo puramente informativo e não isenta a necessidade de consulta a profissional capacitado e habilitado.